O Nacional foi absolvido de forma unânime,  das acusações de escalação de jogadores com inscrição irregular

Pela primeira turma disciplinar do TJD-AM, ocorrida na noite de 03/05/2017, na sede do Tribunal. Presentes pelo Naça o presidente Roberto Peggy e o advogado Dr.  Marcos Xavier, além do gerente José Reis, atletas e torcedores do Nacional (Adriano, Maurício, Natan, Luiz, Ilmar).

O julgamento começou com a apresentação de documentos avulsos e provas, por parte dos acusados (Rio Negro e Penarol também eram acusados), e dos terceiros “interessados”, a saber, Fast e Manaus, todos deferidos. O Nacional já havia protocolado todos os seus documentos de maneira antecipada.

Após a leitura do relatório realizada pelo auditor relator pelo Dr. Marcio Greyk, iniciaram-se os debates iniciando com a defesa do advogado do Rio Negro, seguindo-se pela sustentação do defensor do Penarol, cujo destaque foi a exortação a um campeonato jogado na bola, em campo. A defesa do Nacional reforçou a preliminar de intempestividade, ressaltou aspectos regulamentares que tornavam insustentáveis as acusações, apontou obscuridades inclusive na definição do início do turno, dentre outros aspectos.

Cada causídico teve dez minutos pra sustentar suas defesas. Após foi dado cinco minutos a cada um dos “interessados”, que se limitaram a repetir as acusações, já com um patente nervosismo na voz.

Após o término da defesa, o voto do relator foi didático, esclarecedor e fulminante cruzando todos os aspectos do direito e dos vários regulamentos, e votou pela ABSOLVIÇÃO dos três acusados. O voto foi seguido sem delongas pelos outros auditores e terminou com o voto do auditor presidente da turma, que decretou a unanimidade e a goleada por CINCO A ZERO.

Parabéns ao nosso advogado, Dr.  Marcos Xavier, pela sustentação na medida certa. Não tivemos acesso à peça escrita, mas pelas intervenções ficou claro que era fulminante.

Parabéns à presidência pela preparação e condução da defesa. E por estar presente ao julgamento. Quem se importa, comparece e cuida de perto.

Parabéns ao relator Marcio Greyk, pela aula proferida no voto. Parabéns à primeira turma disciplinar pela correta e justa condução do julgamento. Parabens aos clubes acusados pela aula de direito desportivo proporcionada ontem.

Em nossa opinião, bastariam a razoabilidade, o bom senso e a boa fé para tornar inócuas as acusações, sem necessidade de lançar uma sombra de tapetão no melhor campeonato amazonense dos últimos tempos. Menos mal que a questão foi superada sem maiores consequências.

Comments

comments