No jogo do centenário Naça vence de 2×0

Com o esquema 4-3-3 que foi a receita usada na ressurreição da equipe em 2012, o Rio Negro partiu pra cima e quase obteve êxito quando logo aos dois minutos o atacante Maranhão deu um susto na zaga ao escapar pelo lado esquerdo do ataque e arriscou um chute de fora da área que passou por cima do travessão.

Jason o nosso goleador do passado com a torcida 

Logo em seguida, aos quatro minutos, Wesley Bigú acertou um chute por cima do gol do barriga preta mas sem muito perigo. Aos 10, Bigú surgiu outra vez pela esquerda e cruzou para Bruno Sabino, que cabeceou pra fora. A chance mais clara da equipe do Nacional foi aos 12 minutos quando o zagueiro Rafael Morisco acertou um passe na medida para o atacante Leonardo que chutou em cima do goleiro Nelson. Próximo do intervalo, Nelson frustrou duas vezes, em menos de cinco minutos, as finalizações do Nacional. O goleiro do Alvinegro segurou as investidas de Danilo Rios, aos 35 minutos, e novamente de Felipe, aos 40 minutos, com uma bela defesa na beirada do travessão.

A Torcida fazendo a Festa

Já na segunda etapa, o técnico Vilson Tadei mudou duas posições táticas do Naça, com a entrada do recém-chegado volante Williames no lugar de Danilo Rios e a troca do atacante Leonardo pelo meia Serrano. A mexida surtiu efeito. Aos 16 minutos, o lateral Andrezinho passou a bola para Bruno Sabino, na pequena área, que só não fez o gol graças ao inspirado goleiro do Galo. Menos cansado em campo, o Leão da Vila finalmente marcou o primeiro gol, com uma cabeçada de Felipe, após cobrança de falta de Andrezinho, pela direita, aos 25 minutos. O mesmo atacante teve a chance de ampliar o placar, mas era a vez da estrela do antigo parceiro brilhar.

EM pé Carlos Luna Felipe Roberto Dinamite Anderson Rocha Rafael Serrano Eduardo Praês Wiliames Eduardo Morisco Jairo AGACHADOS Evérson Wesley Bigú Andrezinho Miltinho Felipe Bruno Sabino Danilo Rios Leonardo Garanha

Carrasco nacionalino em 2011 quando vestia a camisa do Penarol, e agora vestindo a camisa do Nacional desde 2012, Charles não desperdiçou. Desta vez, o camisa 17 entrou na metade da etapa final do Rio-Nal e aos 37 minutos, precisou apenasescorar de leve a bola para o fundo da rede ao ficar cara a cara com o goleiro depois de um cruzamento, pela esquerda, de Bigú para dar números finais a partida. 2 a 0 Naça.

Dinamite um dos melhores em campo

Nacional: Carlos Luna; Andrezinho, Rocha, Morisco e Wesley Bigú; Roberto Dinamite, Miltinho (Charles), Danilo Rios (Williames) e Bruno Sabino; Felipe e Leonardo (Serrano). Técnico: Vilson Tadei.

Rio Negro: Nelson; David, Greg, Pastor e Alex; Renato, Paca e Cristiano Natal (Anderson Palheta); Alisson, Maranhão e Fernando (Thiago). Técnico: Iane Geber.

Estádio: Roberto Simonsen (Sesi), em Manaus

Árbitro: João Batista Cunha de Brito

Público: 4.410 pagantes

Renda: R$ 39.000, 20

Comments

comments

214 comentários em “No jogo do centenário Naça vence de 2×0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.